INTRODUÇÃO

Pedrinhas e Cedovém são dois Lugares à beira mar, situados entre Ofir e a Apúlia, no concelho de Esposende - PORTUGAL.

Localizam-se num lugar calmo em cima do areal, onde pode almoçar e jantar com uma gastronomia típica local e poder usufruir de uma paisagem natural marítima Atlântica a uma temperatura do Litoral do Sul da Europa .
Onde construções CELTAS desabrocham de fundações milenares, que resulta uma relação de interligação com a paisagem. Os caminhos e os percursos de acesso ainda se encontram em areia e criam uma composição que conjuga de forma perfeita entre a topografia e época das construções, o que dá um cunho único ao Lugar. Se estivermos acompanhados com alguém especial, imediatamente nos apaixonamos e nunca mais conseguimos cortar o "cordão umbilical" com este LUGAR cheio de magia e de uma beleza natural única.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Candidatura do Lugar-das-Pedrinhas a PATRIMÓNIO


A Direcção Regional de Cultura do Norte
Pronunciou-se e informa:
  • O local foi visitado e foi já elaborada informação técnica.
  • O Processo encontra-se pois em tramitação aguardando despacho superior.
  • Assim se obtenha despacho do Senhor Director do IGESPAR serão os interessados notificados da respectiva decisão.
Assina
Director de Serviços dos Bens Culturais
Arquitecto Amândio Dias 


quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Moradores da Apúlia contestam demolições previstas pelo programa Polis Litoral

PÚBLICO
São cerca de 250 as casas que poderão ser demolidas nos lugares de baldios de Pedrinhas e de Cedovém. Moradores entregaram um plano alternativo.

domingo, 28 de novembro de 2010

Esposende: Donos das 196 casas que podem ser demolidas pelo Polis...

Correio do Minho
... não concordam “com o destino traçado para as Pedrinhas e Cedovém” e apresentaram um plano alternativo, que melhor concilia os interesses em presença”. ...

sábado, 27 de novembro de 2010

Ex.mo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Esposende,

Ex.mo  Senhor Presidente da Câmara Municipal de Esposende,

Tivemos oportunidade de ler, atentamente, o comunicado que V.ª Ex.ª fez publicar no site na Câmara Municipal que preside e, quanto ao mesmo, gostaríamos de notar o seguinte:



1.- Quanto à capa:

Talvez por não sermos políticos não estamos formatados para prestar atenção aos pormenores e, muito menos, para atribuir-lhes um qualquer significado.


Somos gente simples, transparente, espontânea e que, até por isso, comete erros: levamos o nosso projecto impresso em folhas soltas, a capa da Câmara apareceu à mão e serviu para reuni-las. Tão só! Mas tem toda a razão: foi um lapso lamentável da nossa parte, do qual nos penitenciamos, até porque é, para nós, ponto de honra demarcar o nosso plano de qualquer cor política ou associa-lo a qualquer entidade pública.


O nosso plano é do povo e para o povo e, como bem anota, o nosso gesto – embora incauto- poderia colocar em crise a independência e isenção da nossa proposta. Estamos, porém, convictos que qualquer abordagem, ainda que perfunctória, à exposição introdutória que acompanha o plano afastará, rotundamente, qualquer conexão da nossa proposta aos desígnios camarários, aliás, claramente assumidos no comunicado que V.ª Ex.a fez publicar.


Mas para que não restem dúvidas, reiteramos que o Plano é nosso- dos proprietários das construções, dos arrendatários, dos pescadores, dos utentes da praia, dos defensores do património histórico, arquitectónico e cultural-, é de todos mas não é, seguramente, o plano da Câmara Municipal de Esposende.


2.-Quanto à “intoxicação” da opinião pública:


Não temos a pretensão de mobilizar quem quer que seja.


Não agimos para a opinião pública.


A nossa pretensão é clara: não concordamos com o destino traçado para as Pedrinhas e Cedovém e apresentamos um plano alternativo, coerente com os objectivos da Polis e que melhor concilia os interesses em presença.


A nossa atitude é, e sempre foi, pró-activa, construtiva, dialogante. Nem sempre, é certo, tivemos o seu reflexo nos nossos interlocutores, mas isso nunca alterou a nossa forma de estar.


Discordamos, fundadamente, do plano de execução que a Polis se propõe implementar, apresentando soluções alternativas.


Somos coerentes no nosso discurso, nos meios pelos quais os veiculamos e nos objectivos que visamos alcançar.


Unimos esforços e vontades, estudamos, trabalhamos e concebemos uma proposta concreta, sustentável e exequível.


Não nos limitamos a criticar.


Não somos do contra.


Sabemos que esta forma de actuar é algo insólita, mas associá-la a qualquer estratégia de intoxicação é desvirtuar o sentir do povo que a concebeu .


Estamos convictos que a participação de todos nos destinos das Pedrinhas e Cedovém é salutar e profícuo.


Estamos dispostos a ouvir, e aspiramos a ser ouvidos.


Só isso, sem estratégias ou toxicidades.


3- No demais:


Congratulamo-nos pela posição assumida pela Câmara Municipal de Esposende quanto à situação de Cedovém, aliás, em alguns aspectos, consentânea com a solução que apresentamos.


Quiçá, num golpe derradeiro para a “especulação” e “desinformação”, devesse ser dito claramente aos pescadores e aos proprietários em que consiste “o previsto no Plano de Ordenamento da Orla Costeira”.


Pena, também, que a aldeia histórica das Pedrinhas não tenha sido notada.


Em todo o caso, Senhor Presidente, da nossa parte nada foi ou será “dito em contrário”, até porque só agora, por via do comunicado a que nos referimos, ficamos cientes da concreta posição assumida pela Câmara Municipal de Esposende no actual estado do projecto.


Com os melhores cumprimentos,


José Godinho

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

O Presidente da Associação dos Baldios de Apúlia constata - 2º Encontro da Polis Litoral Norte

A intervenção da Polis a realizar versa curiosamente sobre um espaço onde se inserem aqueles moinhos que aparecem na primeira página do 2.º Encontro do Litoral Norte.
Neste espaço de Cedovém e Pedrinhas, existe um património cultural e natural, quer material quer imaterial, que tem a marca indelével da interacção do meio envolvente com as populações que aqui se fixaram, matizada de circunstâncias de natureza histórica, culturais e antropológicas, que traduzem um processo evolutivo e interactivo, no espaço e no tempo.
Na verdade, existe um vasto património cultural e natural, riquíssimo e invulgar, que urge preservar e valorizar, nomeadamente tudo aquilo que se relaciona com a actividade agro-marítima, antiquíssima actividade praticada neste espaço, quer ao nível dos apetrechos e utensílios utilizados (galhapão, graveta, arrastão, carrela, gancha, foicinhão), quer das embarcações onde se destaca o barco denominado “fundo de prato”: trata-se de um tipo de barco utilizado essencialmente para apanha de algas e que apenas existe (ainda restam alguns exemplares) entre Apúlia e Fão, quer ao nível das metodologias, usos e costumes de trabalho (a semarcada, as danças e cantares, a globalidade dos ciclos do sargaço e do pilado, que vai da sua apanha à sua utilização como fertilizantes dos campos agrícolas, denominadamente nas masseiras), bem como dos trajes (a branqueta e o sueste do sargaceiro).
As construções de pedra, em forma de barco, existentes naquele espaço além de servirem de abrigo e arrecadação de barcos e apetrechos de apanha de sargaço e de pesca, por vezes também serviam de residência sazonal a pescadores e sargaceiros.
Recorde-se que a estas construções se refere a escritura de aforamento e remissão do areal baldio de Cedovém e Pedrinhas, datada de 20 de Outubro de 1877.
Estas apresentam-se basicamente sob dois tipos: umas alinhadas em arruamentos rectilíneos, outras com uma forma peculiar, arredondada, que merecem uma menção especial, uma vez que correspondem, tudo o indica, à forma mais antiga ali existente. Estas últimas construções circulares foram pela primeira vez estudadas em profundidade por Jorge Dias, que a elas se refere em vários trabalhos.
Constituem tais construções um padrão cultural local, harmonizando-se com a paisagem envolvente que reconstroem, volvendo-se em património cultural único no país e, segundo cremos, no mundo. Veja-se, a título de mero exemplo, a alusão que a estas construções efectuou o Arquitecto Aldo Rossi, na sua intervenção no Seminário que decorreu em Vila do Conde em 1992, sob o tema “Património edificado e os planos directores municipais”. Nesta intervenção o citado e renomado Arquitecto aludiu a estas construções como exemplares únicos no mundo, pugnando, energicamente, pela sua riqueza cultural e pela importância da sua preservação.
Sobre este espaço escreveu o poeta vianense Pedro Homem de Melo, em 1973, a propósito da revolta da população de Apúlia contra alguns actos de apossamento de terrenos baldios em Cedovém e Pedrinhas, o seguinte:

A P Ú L I A


Ó praia azul, das mãos de El-Rei herdada
Quem te roubar não deu à Pátria ouvidos.
E os filhos dela, em branca revoada,
Exigem os espólios devolvidos.


Nestas paragens há bezerros de oiro
Que, em vão, procuram ébrios, ajoelhados.
O povo, aqui, é principesco e loiro
E guarda o culto dos antepassados.


Apúlia eterna ! Apúlia independente !
Muro a deter toda a invasão secreta.
Não sou ninguém, mas sou alguém que sente
Em vós, Irmãos, minha alma de Poeta.


Deixem-nos, sós, viver livres, ao menos,
Se deram vida (a sua vida !) ao mar.


Ai ! Sargaceiros já não têm terrenos
Onde os seus barcos possam descansar !


PEDRO HOMEM DE MELO
(Junho de 1973)

Quem irá agora escrever sobre o autentico atentado que, tudo o indica, se pretende – a Polis Litoral Norte - efectuar, de forma cega e irreversível, destruindo Cedovém e Pedrinhas, todo um cenário e toda uma vivência ancestral, que marcam a nossa diferença e nos confere a nossa identidade.

Dr. Sérgio Barbosa

População de Esposende contra demolição...

Lusa, PÚBLICO


O grupo, a que se juntam outros cidadãos da praia da Apúlia, lançou uma petição na Internet na qual sustenta que o Plano Estratégico de Intervenção do Polis ...

"Acabar aqui com pesca é dar início a uma guerra civil"

JN
Esposende População de Apúlia contra demolições

"Segundo o grupo de proprietários que entregou o dossiê à ministra, ... os proprietários pretendem fazer, dinamizando cultural e turisticamente a localidade. Ao grupo, a ministra do Ambiente disse que o caso será analisado, acrescentando que "ninguém está aqui para criar dificuldades às populações". Segundo Dulce Pássaro, o projecto foi desenvolvido para "promover o bem público e, sempre que possível, o interesse dos privados".

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Proprietários recorrem à ministra...

Correio do Minho
O presidente da sociedade Polis Litoral Norte admitiu ontem que está prevista a demolição da “esmagadora maioria” das cerca de 250 construções existentes na costa da Apúlia, Esposende, mas os proprietários exigem a preservação daquele “património único”.


“Aquelas casas não foram construídas em cima das dunas. Estavam fora da praia, a uns 200 metros”, sublinhou, lembrando que se agora as construções estão em cima da praia “a culpa é do Estado, que até já foi condenado” por isso.

2º Encontro do Litoral: Moradores da Apúlia levaram à Ministra

Rádio Geice
2º Encontro do Litoral: Moradores da Apúlia levaram à Ministra do ...


A abertura do 2º Encontro do Litoral, promovido pela sociedade Polis Litoral Norte, ... De acordo com a sociedade Polis Litoral Norte estão identificadas, ...

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Muito obrigada Sr.a Ministra ...

No decorrer deste 2º Encontro da POLIS LITORAL NORTE, representantes do Lugar das Pedrinhas e de Cedovém entregaram o PLANO A à Sr.ª Ministra.

A pedido de muitos, subscrevemos:
O Lugar das Pedrinhas como Cedovém vêm publicamente agradecer à Eng.ª Dulce Álvaro Pássaro - Ministra do Ambiente e do Ordenamento do Território, a recepção do PLANO Alternativo ao Plano de Execução da Polis Litoral Norte, para ser analisado e substituir o Plano que a Polis tem para estes dois Lugares.

sábado, 20 de novembro de 2010

Apresentação do PLANO A na Apúlia


Na sequência da reunião decorrida em Cedovém no dia 13 de Novembro, onde estiveram presentes pescadores, representantes do ramo da restauração e moradores de Cedovém, foi apresentado ontem no dia 19 de Novembro, na Junta de Freguesia da Apúlia, com a presença do Sr. Presidente de Junta, Sr. Manuel Barros; o Presidente da Assembleia de Freguesia, Manuel Melo; o Prof. Dr. Etnólogo Álvaro Campelo; o Presidente da Associação dos Baldios de Apúlia, Dr. Sérgio Barbosa; Laurentina Torres da GSCPA; proprietários e pescadores de Cedovém e Pedrinhas, houve uma apresentação visual do Plano A.

O Plano A é um plano que tem sido feito em consonância de todos e para todos, o qual foi recebido ontem com muita satisfação e  entusiasmo o que prova que este Plano vai ao encontro das expectativas de todos.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

2º Encontro do Litoral Norte - Galiza

Vai-se realizar o 2º Encontro do Litoral Norte - Galiza em Viana do Castelo, no auditório de Santiago da Barra, no dia da Greve Geral 24 e 25 de Novembro de 2010, onde a participação é gratuita, mediante inscrição prévia.
Organização
Polis Litoral Norte:
Informações e Inscrições:
encontro@polislitoralnorte.pt
Tel.: 258 098 415

Dia 24 (Dia da Greve Geral)
Vão estar presentes na Sessão de Abertura:
• Eng. Dulce Álvaro Pássaro - Ministra do Ambiente e do Ordenamento do Território
• Prof. António Guerreiro de Brito - Presidente do CA da Sociedade Polis Litoral Norte / ARH do Norte I.P.
• Dra. Júlia Paula - Presidente Câmara Municipal de Caminha
• Eng. José Maria Costa - Presidente Câmara Municipal de Viana do Castelo
• Dr. João Cepa - Presidente Câmara Municipal de Esposende
• Dr. Lagido Domingos - Director do Departamento
de Gestão de Áreas Classificadas (DGAC) Norte do ICNB. I.P.

Entre as 10:30 e as 12:30 o Eng. Vitor Lopes - da Estereofoto S.A. vai falar no Projecto de Expropriações de Pedrinhas/Cédovem/Apúlia

Dia 25
O encerramento 
 • Dra. Fernanda do Carmo, Secretária de Estado do Ordenamento do Território e das Cidades
• Eng. Pinto Leite, Coordenador Nacional do Programa Polis
• Prof. António Guerreiro de Brito, Presidente do CA da Sociedade Polis Litoral Norte / ARH do Norte I.P.
• Eng. José Maria Costa, Presidente Câmara Municipal de Viana do Castelo

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Golfinho deu à costa na praia de Ofir.

Correio do Minho, por Miguel Viana
Correio da Manhã por A.I.F.

"Um golfinho adulto foi encontrado vivo, ontem de manhã, na praia de Ofir, em Esposende.
O animal foi avistado por pessoas que estavam no areal e que deram o alerta para os Bombeiros Voluntários de Fão (BVF), por volta das 8.15 horas..."

domingo, 31 de outubro de 2010

Adiamento da Reunião

Foi adiada a reunião de apresentação do PLANO A para Cedovém, devido à necessidade de acrescentar pontos à PETIÇÃO, no que diz respeito à zona de Cedovém.

Tradutor de blogue

A pedido, colocamos um tradutor multi-línguas no blogue, que possibilita a nossa mensagem ir mais longe.
 Assim o blogue poderá ir ao encontro de mais pessoas, que estejam dispostas a ajudar e a proteger este  magnifico lugar.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Mais provas do grande areal que existia nos anos 70



Agradecemos as imagens que nos foram enviadas pelo Sr. Fernando Barreto, que nos mostram a praia fantástica que havia nos anos 70 e que já não existe devido ao esporão construído em 1987.
Hoje, resultado do esporão o lugar das Pedrinhas não tem praia em maré-cheia e existe um risco constante de derrocada iminente em algumas construções, com uma antiguidade maior à nacionalidade portuguesa, como nos confirma o grande Etnólogo Português António Jorge Dias (que estudou filosofia germânica na Universidade de Coimbra e, em 1938, foi nomeado leitor português nas Universidades alemãs de Rostock, Munique e Berlim, e nas espanholas  de Compostela e Madrid)  em vários livros, como por exemplo " As construções circulares no litoral português" editado em 1946.

sábado, 23 de outubro de 2010

Reunião, dia 23 de Outubro de 2010

Realizou-se uma reunião, que teve início pelas 17H, onde a Presidente da ASCRA - Associação Social, Cultural e Recreativa da Apúlia e o Presidente da Associação dos Baldios de Apúlia, reuniram-se com representantes do Lugar-das-Pedrinhas e Cedovém, onde foi apresentado o Plano A e a sua Petição. O Plano A foi entregue em Setembro de 2010 à Polis Litoral Norte e apresentado ao Presidente da Câmara de Esposende.
A reunião resultou por unanimidade a aprovação do Plano A, que se apresenta como alternativa ao Plano da Polis Litoral Norte.

Cedovém está de parabéns

Parabéns ao pescador que pescou um espadarte com mais de 400 Kilos.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

A vida dificil dos pescadores das Pedrinhas

Após o dia 10 de Outubro a vida dos pescadores das Pedrinhas tornou-se extremamente difícil e não existe nenhuma Instituição que ajude e torne possível a estes homens a passagem de acesso ao mar que ficou inacessível como demonstra a imagem.

Pedrinhas e Cedovém na 2ª Guerra (1939-1945)




Agradecemos estas imagens cedidas pelo Sr. António Gonçalves que nos mostra mais uma vez, que estes dois lugares em Apúlia - Esposende são lugares de Grande História.
Na segunda imagem podemos ver os moinhos da Apúlia e lá ao fundo a casa dos fins do séc. XIX e princípios do séc. XX típica do emigrante Português vindo do Brasil.
Estas fotografias são de Manuel de Barros Lima


Dia 2 de Maio de 1942



quinta-feira, 14 de outubro de 2010

In Jornal o Público 07.10.2010 - 23:58 Por Luciano Alvarez

Jornal Público
Marques Mendes, ex-presidente do PSD, apresentou uma longa lista de institutos, fundações, serviços do Estado que na sua opinião podem ser extintos ou alvo de fusões.



Dentro das várias, estas...
  • A nível regional temos a seguinte estrutura sobreposta:
  1. As Comissões de Coordenação Regional têm competências na área do ambiente;
  2. As ARH – Administração Recursos Hídricos, mesmo assim, existem como estruturas autónomas (5 ARH/ 5 Concelhos de Administração/5 Orçamentos/ 5 Estruturas Administrativas). Os organismos mais BUROCRÁTICOS que existem em Portugal.
  3. Podem extinguir-se as ARH e integrar as suas competências nas CCDR
  •  Na área do ambiente há 3 institutos importantes:
  1. Agência Portuguesa do Ambiente;
  2.  ICN – Instituto Conservação da Natureza;
  3. INAG – Instituto Nacional da Água
• Têm todos competências muito semelhantes e, nalguns casos, sobrepostas.
• Seria possível e desejável fundir tudo num único organismo – a Agência Portuguesa do Ambiente.
• É o exemplo Inglês (apontado normalmente como referência)
• Poupa-se imenso:Passamos a ter 1 único Instituto em vez de 3
Passamos a ter 1 único Administração em vez de 3
Passamos a ter 1 única estrutura administrativa, de contabilidade e financeira, em vez de 3
Passamos a ter 1 único orçamento em vez de 3
Passamos a ter menos pessoal e menos encargos
  • GANHO DE POUPANÇA. GANHO DE DESBUROCRATIZAÇÃO

Reportagem TVI - O Sr. António Guerreiro de Brito, Presidente da ARHNorte tem uma perspectiva e afirma...

Presidente da ARH Norte, o Sr. António Guerreiro de Brito afirmou que tem uma perspectiva, simplesmente a retirada programática.

A retirada programática é a demolição das habitações! Para demolir é preciso expropriar. Para expropriar é preciso avaliar. Para avaliar é preciso fazer analise do mercado, a oferta-procura (ver o "Bum" de construção que tem havido no Pinhal de Ofir, etc.etc.. Para analisar a expropriação é preciso ter em conta que os organismos que são responsáveis pela desvalorização das habitações (o Estado), estão ligados aos organismos que as pretendem comprar (o Estado).
Isto é um processo que vai demorar....

A CONTAR DESTE MOMENTO A ARH Norte assume a responsabilidade de todas as causas e danos que venham acontecer hoje e futuramente no Lugar das Pedrinhas.
Ver Reportagem TVI no final do Jornal da uma.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Resultados da Sondagem

Foi também realizada na mesma altura outra sondagem que teve com pergunta: Considera que o Plano Estratégico da POLIS LITORAL NORTE vai ao encontro de Qualificar e Valorizar a Zona das Pedrinhas e Cedovém? Resultado final: Sim = 0% Não = 95% Não sei : 4%

Resultados da Sondagem

Foi realizado uma sondagem com a duração de 30 dias, sendo levantada a seguinte pergunta: Conhece o plano estratégico de qualificação da POLIS LITORAL NORTE para a zona das PEDRINHAS E CEDOVÉM? Resultado final:

SIM = 61%

Não = 38%

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

As Pedrinhas em 1968

Bons tempos, quando no Lugar das Pedrinhas os pescadores me davam caranguejo do Pilado para brincar.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

O DITO POR NÃO DITO

Após ter dito a afirmação anterior em relação ao IGESPAR, este pelo visto ponderou e voltou a colocar a caixa de texto na área do cidadão, no intuito continuar a ser possível apresentar reclamações, sugestões para que se possa proteger o Património. Uma Instituição com este peso tem de ter ferramentas mínimas de acesso, que facilitem os deveres e os direitos dos cidadões.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Jornadas Europeias do Património 2010

Agora que vão avançar as Jornadas Europeias do Património é quando o IGESPAR retira do seu site a página de denuncias para salvaguardar o Património! Foi com grande tristeza que acolhemos esta noticia, pois eliminou-se uma ferramenta essencial para a preservação da nossa história, memória e identidade.

Tocaram neste muro ... os meus avós, meus pais, eu, meus filhos ...

UMA PAREDE COM HISTÓRIA

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Lugar das Pedrinhas a Património

Was proposed for classification to the Heritage "Place of Rhinestones". Place that is one of oldest villages on the shores of the Atlantic Ocean.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

RESULTADO DA SONDAGEM

Foi realizada uma sondagem, efectuada entre o dia 1 de Julho e 31 de Agosto de 2010. "Acha que o conhecer e preservar o Património..." RESULTADO FINAL:

  1. ... tem importância. -------------------= 100%
  2. ... tem alguma importância. -----------= 0%
  3. ... tem pouca importância. ------------= 0%
  4. ... não tem qualquer importância.-----= 0%

O resultado foi sem dúvida, esmagador, tendo sido dado a percentagem total, à afirmação: "Conhecer e preservar o Património tem importância."

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Público - Seis em cada sete acções prioritárias no litoral estão ...

PÚBLICO 24-07-2010 Uma parte significativa das acções está abrangida pelo programa POLIS LITORAL, financiado em parte com verbas resultantes do Plano Nacional de Barragens com ...

Lugar de Pedrinhas condenado pelo mar

JN 25-07-2010 RADIOGRAFIA DA COSTA PORTUGUESA "Hoje, as ondas batem com vigor nas pedras que suportam o que resta da duna em que assenta este estranho lugar Pedrinhas, freguesia da Apúlia conselho de Esposende. Um lugar condenado a ficar sem casas com a reabilitação da costa." A afirmação do repórter do JN, Alfredo Maia que atribui ao Lugar das Pedrinhas, "este estranho lugar" é a prova evidente que lugares como este não existem. Esta verdadeira jóia nacional que pela sua originalidade arquitectónica, o torna especial, o artigo ainda levanta a possibilidade de se realizar uma intervenção que o destrua, altere, apague esta histórica aldeia e faça desaparecer os vestígios que muitos dizem que vão para além da Nacionalidade Portuguesa. Se por ventura for levantada essa hipótese: Triste nação que mata a sua história e enterra o seu passado.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Conversa do café: OFIR EM OBRAS... DESVIO…

"A requalificação da zona de Ofir está a preocupar comerciantes e moradores locais, que temem a fuga de turistas nos meses de Verão. Apesar da obra ser necessária e bem-vinda, esperava-se que começasse depois do Verão. ..."

Obras de engenharia costeira (ESPORÃO) frequentemente culpadas pela erosão

18-07-2010 JN "O efeito destes obstáculos à circulação de areias ao longo da costa é bem conhecido: os sedimentos depositam-se a barlamar (a norte, no caso da costa oeste; a oeste, na costa sul), mas o mar escava a sotamar (a sul, na costa oeste..."

Radiografia da costa portuguesa

18-07-2010 JN "Até 2013, estão a ser investidos 500 milhões de euros para proteger e requalificar a costa portuguesa."

Polis Litoral Norte arranca com a primeira empreitada

Litoral avança com requalificação ambiental do Pinhal de Ofir Hoje dia 19 de Julho de 2010. "A Polis Litoral Norte arranca esta semana com a sua primeira obra no terreno. A empreitada de Requalificação Ambiental do Pinhal de Ofir tem uma duração prevista de 120 dias e um custo total de 517.719,77 Euros, tendo sido adjudicada à empresa de obras públicas Aurélio Martins Sobreiro e Filhos, Lda."

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Revista TRAMA

No mês de Junho saiu o primeiro número da Revista TRAMA, nela saiu um artigo sobre as Pedrinhas com o título "Lugar das Pedrinhas" que vai ao encontro do tema escolhido memória. É através das nossas memórias que conseguimos interpretar, valorizar e mesmo perceber o que nos rodeia, podendo-lhe atribuir uma conotação qualitativa de melhor ou pior do presente e realizar uma previsão para o futuro.
Parabéns à Revista e a todos que contribuíram para a sua realização.

Com a erosão causada pelo esporão, aparecem vestígios de ruínas históricas

Com a erosão provocada pelo esporão e com o quebra-mar em rotura, revela-nos constantemente vestígios de construções antigas que nos indicam que aquele sitio em outros tempos foi um local de grandes actividades.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Recuperado cadáver de João Diogo

Correio do Minho Precisamente sábado à noite, por volta das 21,30 horas, a cerca de 200 metros do local onde desaparecera, nas Pedrinhas, um cidadão residente na zona ...

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Mergulhadores procuram jovem que desapareceu no Lugar das Pedrinhas

Público.pt ... desapareceu no domingo, ao final da tarde, quando tomava banho, com mais dois amigos, no mar da praia da Cedovem, no Lugar das Pedrinhas, em Apúlia, ...

quarta-feira, 30 de junho de 2010

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Revista TRAMA

Este mês de Junho saiu o primeiro número da Revista TRAMA, nela saiu um artigo sobre as Pedrinhas com o título "Lugar das Pedrinhas" que vai ao encontro do tema escolhido memória. É através das nossas memórias que conseguimos interpretar, valorizar e mesmo perceber o que nos rodeia, podendo-lhe atribuir uma conotação qualitativa de melhor ou pior do presente e realizar uma previsão para o futuro.
Parabéns à Revista e a todos que contribuíram para a sua realização.

sábado, 15 de maio de 2010

Vestígios de ruínas

A erosão todos os anos, revela-nos constantemente vestígios de construções antigas que nos indica que aquela sitio em outros tempos foi um local de grande actividade.